ACCOUNTING Conservatism, Debt Contract And Operating Cycle

Nome: Humberto Pigozzo Martins Barino
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 18/09/2019
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Jose Elias Feres de Almeida Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Cristiano Machado Costa Examinador Externo
Jose Elias Feres de Almeida Orientador
RODRIGO DOS SANTOS VERDI Examinador Externo
Vagner Antonio Marques Examinador Interno

Resumo: Este estudo examina como o nível de endividamento combinado com o tamanho do ciclo operacional direciona o efeito de conservadorismo condicionalutilizando uma amostra composta por firmas dos Estados Unidos e uma amostra composta por firmas brasileiras.Utilizandoregressões com controle por efeitos fixos por empresa e ano, os resultados indicam que longos ciclos operacionais em firmas altamente endividadas reduz o conservadorismo nas demonstrações financeiras, enquanto aumenta o conservadorismo nas firmas com baixo nível de endividamento. Já ciclos operacionais mais curtos aumenta o conservadorismo em firmas com alto grau de endividamento e reduz o conservadorismo em firmas pouco endividadas. As evidências reforçam estudos anteriores ao demonstrar que o endividamento disciplina a relação com o conservadorismo e que o tamanho do ciclo operacional adiciona informações incrementais.Os resultados dessa dissertação corroboram com estudos anteriores a respeito do conservadorismo contábil e amplia evidências de que o conservadorismo é uma resposta a incerteza de cada firma e que a qualidade da informação contábil é determinada por características específicas das firmas.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910