EPISTEMOLOGIA E METODOLOGIA DA PESQUISA

Código: PCON-1002
Curso: MESTRADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS
Créditos: 4
Carga horária: 60
Ementa: Teoria do conhecimento. Formas de racionalidade e estratégias discursivas das ciências humanas na contemporaneidade. Reflexão sobre o estatuto científico do saber e do discurso sobre a sociedade. O surgimento e a legitimação das distintas ciências sociais e, de modo específico, da ciência contábil. Procedimentos metodológicos de pesquisa aplicáveis a ciência contábil.
Bibliografia: BACHELARD, G. O novo espírito científico [Le nouvel esprit scientifique, 1934]. Tradução de Antonio José Pinto Ribeiro. Lisboa: Edições 70, 1986.
BEATTIE, Vivien. Accounting narratives and the narrative turn in accounting research: issues, theory, methodology, methods and a research framework. The British Accounting Review. v. 46, n. 2, p. 111-134, 2014.
COOPER, D. R.; SCHINDLER, P. S. Métodos de Pesquisa em Administração [Business Research Methods, 2002]. Tradução de Luciana de Oliveira da Rocha. Porto Alegre: Bookman, 2003.
CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto [Research design: qualitative, quantitative, and mixed approaches, 2003]. 2 ed. Tradução de Luciana de Oliveira Rocha. Porto Alegre: Artmed, 2007.
DE DEUS, J. D. A crítica da ciência: sociologia e ideologia da ciência. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1979.
DENZIN, N. K; LINCOLN, Y. S. (Eds.). Handbook of qualitative research. Sage: Thousand Oaks, 1994.
DOMINGUES, I. Epistemologia das ciências humanas: positivismo e hermenêutica: Durkheim e Weber. São Paulo: Edições Loyola, 2004.
HESSEN, J. Teoria do conhecimento [Erkenntnistheorie, 1999]. Tradução de João V. G. Cuter. São Paulo: Martins Fontes, 2012.
KOYRÉ, A. Estudos de história do pensamento científico [Études d’histoire de la pensée scientifique, 1973]. Tradução de Márcio Ranalho. Brasília: Ed. Universidade de Brasília, 1982.
KOYRÉ, A. Estudos de história do pensamento filosófico [Études d’histoire de la pensée philosophique, 1971]. Tradução de Maria de Lourdes Menezes. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2011.
KUHN, T. S. The structure of scientific revolutions. Chicago: University of Chicago Press, 1962.
LEVINE, D. M.; STEPHAN, D. F.; KREHBIEL, T. C.; BERENSON, M. L. Estatística: Teoria e Aplicações [Statistics for Managers Using Microsoft Excel]. 5 ed. Tradução de Maria Tereza Cristina Padilha de Souza. Rio de Janeiro: LTC, 2008.
OLIVA, A. (Org.). Epistemologia: a cientificidade em questão. Campinas: Papirus, 1990.
POPPER, K. R. A Lógica da Descoberta Científica [The logic of scientific Discovery, 1952]. Trad. Leonidas Hegenberg e Octanny Silveira da Mota. 2ª ed. São Paulo: Cultrix, 2013.
PORTOCARRERO, V. (Org.) Filosofia, história e sociologia das ciências I: abordagens contemporâneas. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 1994.
RYAN, B.; SCAPENS, R. W.; THEOBOLD, M. Research method and methodology in finance and accounting. 2. ed. London: Thomson, 2002.
III. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
ANDERY, M. A. et al. Para Compreender a Ciência: Uma Perspectiva Histórica. Rio de Janeiro: Garamond, 2014.
BERGER, P. L.; LUCKMANN, T. A construção social da realidade: tratado de sociologia do conhecimento. Petrópolis, Vozes, 1978.
BISMAN, J. Postpositivism and accounting research: a (personal) primer on critical realism. Australasian Accounting, Business and Finance Journal. v. 4, n. 4, p. 3-25, 2010.
BISMAN, J. E.; HIGHFIELD, C. The road less travelled: an overview and example of constructivist research in accounting. Australasian Accounting, Business and Finance Journal. v. 6, n. 5, p. 3-22, 2012.
BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Qualytative research for education: on introduction to theory and methods. Toronto, Canada: Allyn & Bacon, 1982.
BURREL, G.; MORGAN, G. Sociological paradigms and organizational analysis: elements of the sociology of corporate life. London: Heinemann, 1979.
CRESWELL, J. W.; TASHAKKORI, A. Developing publishable mixed Methods manuscripts. Journal of Mixed Methods Research, v.1, n. 2, p.107-111, apr. 2007.
CROTTY, M. The foundations of social research: meaning and perspective in the research process. London, Thousand Oaks, Calif.: Sage Publications, 1998.
DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. O planejmento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens [The landscape of qualitative research: theories and issues, 2003]. Tradução de Sandra Regina Netz. Porto Alegre: Artemd, 2006.
DOANE, D. P.; SEWARD, L. E. Estatística Aplicada à Administração e Economia [Applied Statistics, 2007]. Tradução de Elisabeti Kira. São Paulo: McGraw-Hill, 2008.
GAFFIKIN, M. Accounting research and theory: the age of neo-empiricism. Australasian Accounting, Business and Finance Journal. v.1, n. 1, p. 1-19, 2007.
GAFFIKIN, M. What is (accounting) history? Accounting History. v. 16, n. 3, p. 235-251.
MARTINS, G. A.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. São Paulo: Atlas, 2007.
NORRIS, C. Epistemologia: conceitos-chave em filosofia [Epistemology: key concepts in philosophy series, 2005]. Tradução de Felipe Rangel Elizalde. Porto Alegre: Artmed, 2007.
YIN, R. K. Case study research: design and methods. London, New Delhi: Sage Publications, 1984.

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910